quarta-feira, 26 de fevereiro de 2014

Cardeal Orani é recebido na Catedral do Rio

O arcebispo do Rio, Cardeal Orani João Tempesta foi acolhido calorosamente por milhares de fiéis no final da tarde desta terça-feira, dia 25, na Catedral de São Sebastião, no Centro. Com alegria os fiéis cumprimentaram o pastor da Igreja no Rio, que se tornou o sexto cardeal da arquidiocese. Ainda na entrada da Catedral, o arcebispo foi muito aplaudido pelos presentes e homenageado pela banda da Polícia Militar, que executou o Hino do Vaticano e o Hino Nacional. 
Entre as muitas autoridades militares e civis, federais, estaduais e municipais presentes, estavam: o ministro da Secretaria de Aviação Civil, Moreira Franco, o secretário de Segurança Pública do Estado do Rio, José Mariano Beltrame, que representou o governador Sérgio Cabral, e o vice-prefeito, Adilson Pires. Além do príncipe de Orleãns e Bragança, da Família Imperial.
Antes de iniciar a Santa Missa, no início da noite, o cardeal homenageou a padroeira do Brasil, rezando o Ângelus diante da imagem de Nossa Senhora Aparecida. Após o canto 'Salve Rainha', o arcebispo descerrou o seu novo brasão, no altar da Catedral. No início da Sagrada Eucaristia, Dom Orani afirmou que celebrava a missa pela evangelização.
A celebração Eucarística foi concelebrada por todos os bispos auxiliares e eméritos da Arquidiocese do Rio e por bispos do Regional Leste 1 da CNBB: o bispo de Nova Iguaçu e vice-presidente do Regional, Dom Luciano Bergamin; o bispo da Administração Apostólica São João Maria Vianney, Dom Fernando Arêas Rifan; o bispo eleito de Valença, Dom Nelson Francelino Ferreira; o bispo emérito de Valença, Dom Elias James Manning, e o bispo emérito de Barra do Piraí-Volta Redonda, Dom Waldyr Calheiros Novaes. A missa, que também reuniu inúmeros sacerdotes, diáconos, seminaristas e fiéis leigos e religiosos, foi transmitida pela Rede Vida, WebTV Redentor e Rádio Catedral FM 106,7.
Sentir com a Igreja

Na homilia, Cardeal Tempesta agradeceu a presença de todos e a acolhida calorosa. Ele destacou as consequências dessa responsabilidade confiada a ele e, consequentemente, a toda Igreja no Rio.
“Toda a arquidiocese é chamada a ter um coração que bate em uma dimensão universal com a Igreja. É preciso abrir ainda mais o horizonte, ‘sentir com a Igreja’ presente no mundo. Convido a todos a junto comigo terem esse olhar mais amplo, esse compromisso de unidade ao Papa Francisco”, motivou.

Dom Orani falou sobre a carta "Alegrai-vos" da Congregação para os Institutos de Vida Consagrada e as Sociedades de Vida Apostólica e incentivou os fiéis a lerem a carta que o Papa Francisco escreveu às famílias, pedindo orações pelo Sínodo que acontecerá em outubro.
Sobre o Evangelho, Cardeal Tempesta ressaltou que é preciso ir e evangelizar. Ele reforçou que a humildade é a verdadeira maneira de servir.
“Toda nossa vida não deve ter outro alicerce a não ser Jesus, Nosso Senhor. Somos chamados a anunciar sempre Cristo, como aquele que é a vida do mundo, a salvação da humanidade. Nossa evangelização precisa gerar justiça e paz. Que como Maria, nossa mãe, digamos o nosso sim”, afirmou.

No final da celebração, o vigário episcopal para a Caridade Social, cônego Manuel Manangão, dedicou palavras de agradecimento ao arcebispo e presenteou o cardeal com uma imagem de São João Maria Vianney e com um quadro com a pintura do retrato do arcebispo. Em seguida, o cardeal entregou aos bispos presentes, a sua Carta Pastoral, com o tema: "Amar, Unir e Servir". "Eles representam neste momento todos e cada um dos fiéis, a quem dedico esta carta pastoral", explicou Dom Orani.


>>> Amar, unir, servir – Carta Pastoral do Cardeal Orani João Tempesta

Antes da bênção final, o Cardeal Tempesta ainda presenteou seis crianças com as cruzes que recebeu de crianças em Roma e convidou a todos a incentivarem o despertar das vocações. O novo cardeal pediu a oração de todos para que possa continuar cumprindo sua missão.

Após a missa, Dom Orani concedeu uma entrevista coletiva à imprensa. Na saída dos fiéis da Catedral, foi distribuído o  livro “Pastor da Amazônia”, de autoria do jornalista Carlos Moioli.
temp_titleIMG_20140225_WA0049_25022014194431"O cardinalato de Dom Orani é o reconhecimento dos muitos méritos que tem o nosso cardeal”, disse o ex-ministro da Fazenda Marcílio Marques Moreira, em entrevista a Rede Vida.
O arcebispo do Rio recebeu o cardinalato no primeiro Consistório Ordinário Público do Papa Francisco, realizado no sábado passado, dia 22, no Vaticano.
 Colaboração: Andréia Gripp e Teresa Fernandes

Fotos: Andréia Gripp e Armênio Souza 
por dispositivos móveis

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Escreva no quadro ABAIXO seu comentário sobre esta postagem!

Translate