segunda-feira, 22 de julho de 2013

Papa Francisco chega ao Rio de Janeiro e emociona multidão

O avião que trouxe o Papa Francisco ao Rio de Janeiro chegou à Base aérea do Galeão às 15h45 desta segunda-feira, 22 de julho, com bandeiras do Vaticano e do Brasil afixadas à janela.
No local, os Símbolos da Jornada — a Cruz dos Jovens e o Ícone de Nossa Senhora, que peregrinam pela Arquidiocese desde o dia 6 — junto de um coral formado por 120 jovens, das igrejas Nossa Senhora da Paz, Ressurreição e Nossa Senhora de Fátima, além de autoridades civis e eclesiásticas aguardavam pelo Pontífice.
O Núncio Apostólico, Dom Giovani D'Aniello, subiu ao avião para recepcionar o Papa, que, ao descer em terras cariocas, às 16h01, foi cumprimentado primeiramente pela presidente da República, Dilma Rousseff, e recebeu de uma jovem um buquê de flores. O Arcebispo do Rio de Janeiro, Dom Orani João Tempesta, pôde recepcionar o Santo Padre com um caloroso abraço fraterno.
Ao longo do tapete vermelho, estendido para a passagem do Papa Francisco na saída do avião, as autoridades presentes fizeram fila para cumprimentá-lo. Após, o Pontífice assistiu a apresentação do coral das crianças, que cantaram o hino da JMJ Rio2013 e outras músicas em sua homenagem. 
Do local, o Santo Padre seguiu em carro simples, com janelas abertas, pelo Centro do Rio de Janeiro. Os brasileiros e peregrinos recepcionaram o Papa de forma bastante carinhosa, se aproximando do carro para saúda-lo e tocá-lo. Quando trafegava pela região da Leopoldina, com a grande aproximação dos fiéis, os seguranças passaram a caminhar ao lado do veículo que conduzia o Pontífice. Na Avenida Presidente Vargas, o trânsito tumultuado e a multidão desejosa de acolher Francisco chegaram a bloquear a passagem do carro por alguns instantes, mas sem que isso significasse uma preocupação para ele, que, em momento algum, fechou as janelas. Pelo contrário: saudou a todos e até beijou uma criança no trajeto até a Catedral Metropolitana.
Na chegada à Catedral, às 17h, o papamóvel, pela primeira vez numa viagem internacional, sem possuir os vidros laterais, já aguardava o Pontífice. Dom Orani pôde acompanhar o Santo Padre, no veículo, nesta segunda etapa do trajeto.
O Pontífice seguiu pelo Centro da Cidade, de pé, no papamóvel, sorridente e bastante simpático, cumprimentando a multidão e beijando pelo menos mais quatro crianças.  Orações e Chuva de papel picado, no trajeto, tornaram o momento de encontro entre o povo e seu Papa bastante emocionante.
Os voluntários da JMJ RIO2013, identificados facilmente pelas camisetas amarelas, foram fundamentais no suporte à segurança, fazendo cordões de isolamento para a passagem do Papamóvel, que conduziu o Santo Padre até o Theatro Municipal, acompanhado por uma multidão de fiéis.
No Theatro Municipal, o papamóvel foi trocado por carro fechado, que seguiu até o G-MAR, no Centro, de onde o Papa Francisco pegou o helicóptero até o Campo do Fluminense, ao lado do Palácio Guanabara, para o ato protocolar de recepção, com a presidente da república, Dilma Rousseff, o governador Sérgio Cabral e o prefeito Eduardo Paes.

Portal Arq Rio

Um comentário:

Escreva no quadro ABAIXO seu comentário sobre esta postagem!

Translate