domingo, 30 de setembro de 2012

JMJ 2013: Festival da Juventude abre inscrições


Já pensou em fazer parte da programação oficial da Jornada Mundial da Juventude Rio2013? É possível se apresentar em palcos e teatros do Rio de Janeiro. Para isso, os grupos devem se inscrever para participar do Festival da Juventude, que acontecerá de 22 a 28 de julho de 2013.
As inscrições vão até o dia 15 de dezembro 2012 e estarão sob a responsabilidade do Setor de Atos Religiosos e Culturais do Comitê Organizador Local (COL).
As categorias do Festival da Juventude são Música, Artes Cênicas (teatro e dança) e Exposição. Podem ser feitas inscrições nas três categorias. E o grupo pode se inscrever com mais de uma apresentação. Por exemplo: se o grupo tem mais de uma exposição, ou mais de uma apresentação artística, pode ser feita a inscrição de cada uma dessas apresentações.
Para ser selecionado, o grupo deve atender, como critérios principais, a coerência com o Magistério da Igreja e ter qualidade técnica. Para apresentações musicais, somente serão aceitas as católicas, atendendo ao requisito de coerência com o Magistério da Igreja, em qualquer ritmo.
As bandas, grupos e exposições irão se apresentar nos diversos teatros já existentes na cidade e palcos distribuídos em vários bairros. Os participantes de banda, que for aprovada para participar do Festival da Juventude, não necessariamente precisam ser peregrinos.
O resultado dos selecionados será divulgado em março de 2013, com a indicação do local da apresentação.
A programação do Festival da Juventude não coincide com os horários das catequeses, que ocorrem sempre pela manhã, nem com os Atos Centrais, que acontecem sempre a noite.
O objetivo do Festival da Juventude é estabelecer um diálogo entre fé e cultura e promover o intercâmbio de cultura entre brasileiros das diversas regiões e entre os estrangeiros.
O Festival teve início em 1997, em Paris, com o intuito de integrar as diversas culturas por meio da arte. Os jovens a partir de então poderiam apresentar-se mesmo sem necessariamente serem profissionais. A cada edição, o Festival foi crescendo e gerando um setor específico da JMJ, que são os Atos Culturais.
Hoje, o Setor de Atos Religiosos e Culturais organiza trilhas, visitas guiadas, grandes festivais de música católica, programação de cinema, entre outras atividades.
Clique aqui para abrir o formulário. Participe do Festival da Juventude.
Site Oficial da JMJ 2013

sábado, 29 de setembro de 2012

Peregrinação de Nossa Senhora da Penha pela Arquidiocese do Rio


Comemorado sempre no primeiro domingo de outubro, o dia de Nossa Senhora da Penha anima os devotos e atrai os peregrinos que — à semelhança do fazendeiro que deu origem à devoção ao ser salvo do ataque de uma serpente — procuram o Santuário de Nossa Senhora da Penha para agradecer ou pedir a proteção da Mãe de Deus.

Já na sua 377ª edição, a tradicional Festa de Nossa Senhora da Penha neste ano terá novidades: pela primeira vez, a Arquidiocese do Rio de Janeiro  homenageará a Virgem Santa sob este título com uma peregrinação por toda a cidade. De 1º a  6 de outubro, a imagem percorrerá os vicariatos territoriais e, no dia 7, retornará ao Santuário, para os festejos próprios da data. O reitor do Santuário, Padre Serafim Fernandes, explicou que há cerca de doze anos, por ocasião da Festa de Nossa Senhora da Penha, a imagem da Padroeira visitava uma paróquia da região a cada domingo. Porém, a ideia de uma peregrinação diária é uma atividade inédita e, segundo o Sacerdote, recebida com muita alegria:

— A notícia da peregrinação da imagem de Nossa Senhora da Penha pelos vicariatos foi recebida com muita alegria e também com muita expectativa, porque essa é uma iniciativa inédita para a festa, que acontece há 377 anos. Esta é a primeira vez que temos a imagem fazendo essa peregrinação diária, afirmou.

A programação prevê celebrações litúrgicas nas paróquias visitadas, com catequeses sobre temas voltados para a Jornada Mundial da Juventude e para o Ano da Fé (transmissão ao Vivo pela Web TV Redentor). Padre Serafim acredita que, através dessa programação arquidiocesana, será possível unir ainda mais os Vicariatos do Rio de Janeiro em torno desta devoção mariana, já que a fé na Virgem Maria, sob seus diversos títulos, especialmente o de Nossa Senhora da Penha, é também uma identidade do Rio de Janeiro.

— A devoção, a invocação mariana de Nossa Senhora da Penha é a cara do Rio de Janeiro. (...) Se formos falar da historia da cidade do Rio sem falarmos do Santuário de Nossa Senhora da Penha, a história da cidade ficará incompleta, até porque o Santuário está completando este ano 377 anos, afirmou. 


Confira a programação oficial da Arquidiocese do Rio de Janeiro em preparação à Festa de Nossa Senhora da Penha e baixe aqui a oração oficial para preparar a sua comunidade.Visita missionária da imagem de N Penha.doc 


Dia primeiro de outubro (Vicariato Sul)

12h:
 Ângelus no Cristo Redentor
14h30min às 15h30min: Catequese na Paróquia da Ressurreição, em Copacabana, com o tema JMJ – transmissão ao vivo pela WebTV Redentor
16h às 17h30min: Catequese na Paróquia da Ressurreição sobre o Ano da Fé – transmissão ao vivo pela WebTV Redentor
18h: Missa na Paróquia Nossa Senhora do Rosário, no Leme.


Dia 2 de outubro (Vicariato Jacarepaguá)

12h:
 Ângelus na praça da Paróquia Mãe da Divina Providência, Taquara
13h às 13h30min: Condomínio Merk Brazil
13h45min às 14h15min: Paróquia Nossa Senhora do Rosário de Fátima e Santo Antônio de Lisboa, Taquara
14h45min às 15h15min: Paróquia Santo Antônio Maria Zaccaria, Tanque
15h30min: Chegada à Paróquia Nossa Senhora de Fátima, Pechincha
16h às 17h: Catequese na Paróquia Nossa Senhora de Fátima sobre JMJ – transmissão ao vivo pela WebTV Redentor
17h30min às 18h30min: Catequese na Paróquia Nossa Senhora de Fátima sobre o Ano da Fé– transmissão ao vivo pela WebTV Redentor
19h: Missa na Paróquia Nossa Senhora de Fátima- transmitida pela WebTV Redentor.


Dia 3 de outubro (Vicariato Urbano)

12h: Ângelus no Buraco do Lume
13h: Missa na Igreja Nossa Senhora do Parto
14h30min às 15h30min: Catequese na Igreja Nossa Senhora do Parto sobre JMJ - transmissão ao vivo pela WebTV Redentor
16h30min às 17h30min: Catequese na Igreja Nossa Senhora do Parto sobre o Ano da Fé - transmissão ao vivo pela WebTV Redentor
18h: Missa na Igreja Nossa Senhora do Parto, transmitida ao vivo pela WebTV Redentor.


Dia 4 de outubro (Vicariato Norte)
12h: Ângelus na Praça Saens Pena, Tijuca
12h30min: procissão em direção à Paróquia Santo Afonso
13h: Missa ou terço
15h às 16h:Catequese na Paróquia Santo Afonso sobre JMJ - transmissão ao vivo pela WebTV Redentor
16h30min às 17h30min: Catequese na Paróquia Santo Afonso sobre o Ano da Fé - transmissão ao vivo pela WebTV Redentor
18h: Missa na Paróquia Santo Afonso, transmitida ao vivo pela WebTV Redentor.


Dia 5 de outubro (Vicariato Oeste)

12h:
 Ângelus na Praça da Fé, em frente a Paróquia São Sebastião e Santa Cecília, em Bangu
15h às 16h: Catequese na Paróquia Nossa Senhora da Conceição, em Santa Cruz, sobre a JMJ- transmissão ao vivo pela WebTV Redentor
16h30min às 17h30min: Catequese na Paróquia Nossa Senhora da Conceição, em Santa Cruz, sobre o Ano da Fé - transmissão ao vivo pela WebTV Redentor
18h: Missa na Paróquia Nossa Senhora da Conceição, em Santa Cruz, transmitida ao vivo pela WebTV Redentor


Dia 6 de outubro (Vicariato Suburbano)

9h:
 Missa na Paróquia N.S do Rosário de Pompéia, em Ricardo de Albuquerque
10h30min: Terço na Paróquia São Jerônimo, em Coelho Neto
12h: Ângelus na Paróquia São Benedito, em Pilares
14h às 15h: Catequese na Paróquia São Benedito, em Pilares, sobre JMJ- transmissão ao vivo pela WebTV Redentor
15h às 16h: Catequese na Paróquia São Benedito, em Pilares, sobre o Ano da Fé - transmissão ao vivo pela WebTV Redentor
17h: Missa na Paróquia São Benedito, em Pilares.


Dia 7 de outubro (Vicariato Leopoldina)
9h: Chegada ao Santuário da Penha
10h: Missa solene de abertura da festa e apresentação do manto novo da imagem
12h: Ângelus
13h às 13h 45min: Catequese sobre JMJ- transmissão ao vivo pela WebTV Redentor
14h às 14h 45min: Catequese sobre o Ano da Fé- transmissão ao vivo pela WebTV Redentor
15h, 16h, 17h e 18h: Missas.

O Santuário de Nossa Senhora da Penha também organizou uma programação paroquial em honra à Padroeira. Confira as informações no site:http://www.santuariopenhario.org.br/
* Fotos: Santuário da Penha

quinta-feira, 20 de setembro de 2012

Pascom Rio é convocada para reunião sobre a JMJ 2013

Caríssimos amigos da PASCOM RJ, A Paz de Cristo!

Convoco em nome do nosso Coordenador da PASCOM ArqRio, Pe Márcio
Queiroz, todos os agentes da Pastoral da Comunicação da Arquidiocese
do Rio de Janeiro para uma importante reunião que acontecerá no dia 22
de setembro, sábado das 9:00 às 12:00 h, no 2º andar do Edifício João
Paulo II que fica na Rua Benjamin Constant, 23 - Glória - RJ.

Esta reunião que terá o tema: A FUNÇÃO DA PASCOM NA JMJ, tratará da
estratégia da nossa Pastoral para a cobertura da jornada mundial da
juventude, onde teremos várias tarefas que serão executadas por
equipes vicariais. Portanto ressalto a importância deste encontro para
ficarmos bem afinados para o trabalho em equipe.

A internet hoje nos facilita muito na comunicação, porém em algumas
ocasiões a presença física é indispensável.
Portanto, vamos nos programar e se esforçar para comparecermos em
massa neste dia pois será muito importante.

Espalhem a notícia e incentivem todos os agentes da PASCOM que conhecerem.

Aguardaremos todos neste dia.

Até lá!

Um abraço,
Gustavo Kelly - Secretário da PASCOM ArqRio e coordenador da PASCOM Leopoldina.

terça-feira, 18 de setembro de 2012

Exposição inédita no Brasil traz relíquias do Vaticano


Para quem não tem a oportunidade de viajar para o exterior, o Vaticano está um pouquinho mais perto. Pela primeira vez um País da América Latina recebe uma exposição com obras sacras vindas diretamente da Itália. A mostra Esplendores do Vaticano: uma jornada através da fé e da arte traz para o Brasil 200 obras, entre elas muitas inéditas para o público. As peças serão exibidas de 21 de setembro a 23 de dezembro, na Oca, localizada no Parque do Ibirapuera, em São Paulo.
"Muitas obras não são vistas no Vaticano. Os documentos, por exemplo, não são expostos no Vaticano. Aliás, a maior parte das obras que estão aqui não é exposta e até no Vaticano elas seriam inéditas", disse o Monsenhor Roberto Zagnoli, curador do Vaticano.
Apesar de muitas obras serem originais, Zagnoli contou que 20% delas são réplicas: "isso é para a conservação das obras originais", explicou ele. "O Brasil, além de ser um País primordialmente católico, foi o primeiro que requisitou a vinda da exposição", continuou.
Nesta quinta-feira (13), alguns jornalistas puderam acompanhar a abertura de três obras importantes, que poderão ser vistas na exposição. Cuidadosamente embaladas, elas foram abertas uma a uma. A primeira a ser mostrada foi o Compasso de Michelangelo Buonarroti. O instrumento auxiliou o artista a compor as figuras que estão desenhadas na Capela Sistina. Depois foi a vez da escultura Dois Anjos, da escola de Gian Lorenzo Bernini. Um anjo dourado, que segundo Zagnoli, foi executado pelos colaboradores de Bernini, mas ele garantiu que o artista desenhou e orientou como a imagem deveria ser executada. A terceira obra a ser aberta foi A Verônica de Guercino - Retrato de Cristo com a coroa de espinhos. "É um quadro extraordinário que chamamos de Verônica, que significa rosto verdadeiro. O sofrimento aparece no quadro de forma espontânea e, apesar desse sofrimento, o rosto é tranquilo", definiu a imagem Zagnoli.
Desde o transporte até a montagem, a exposição conta com uma equipe de cerca de 100 pessoas e demorará duas semanas para ser concluída totalmente. David Galusha, técnico de objetos, comparou o transporte das obras como se tivesse carregando a própria mãe, coisa que, segundo ele, exige muito cuidado. Além disso, ele garantiu que não tem como estipular um preço para as obras: "não tem valor, é como querer colocar um valor em você", disse ele.
Por enquanto, apenas quem está em São Paulo poderá conferir a exposição. Stephanie Mayorkis, diretora de Family entertainement da Time For Fun, explicou que as peças não podem ficar longe do Vaticano por mais de 12 meses. Ao final da mostra, elas voltarão para o País de origem, permanecerão por lá mais um ano e depois, sim, poderão viajar novamente. Mayoris contou também que as negociações para que as peças viessem para o Brasil ocorreram desde 2008, pois o planejamento demandou tempo e eles tiveram que cumprir uma série de exigências.
Serviço
A exposição Esplendores do Vaticano: uma jornada através da fé e da arte fica em cartaz na Oca, localizada dentro do Parque do Ibirapuera, em São Paulo, de 21 de setembro a 23 de dezembro. O público pode conferir a mostra de segunda a sexta, das 10h às 20h (acesso até 19h) e sábados, domingos e feriados, das 9h às 19h (acesso até 18h). Os ingressos custam de R$ 44,00 a R$ 52,00.

*UOL

sábado, 15 de setembro de 2012

Hino Oficial da JMJ Rio 2013



Hino Oficial JMJ 2013
Ouça: http://www.rio2013.com/pt/a-jornada/hino
“Esperança do Amanhecer”


Sou marcado desde sempre
com o sinal do Redentor,
que sobre o monte, o Corcovado,
abraça o mundo com Seu amor.

Cristo nos convida:
“Venham, meus amigos!” 
Cristo nos envia:
“Sejam missionários!” 

Juventude, primavera:
esperança do amanhecer;
quem escuta este chamado
acolhe o dom de crer!
Quem nos dera fosse a terra,
fosse o mundo todo assim!
Não à guerra, fora o ódio,
só o bem e paz a não ter fim.


Cristo nos convida:
“Venham, meus amigos!” 
Cristo nos envia:
“Sejam missionários!” 


Do nascente ao poente,
nossa casa não tem porta,
nossa terra não tem cerca,
nem limites o nosso amor!
Espalhados pelo mundo,
conservamos o mesmo ardor.
É Tua graça que nos sustenta
nos mantém fiéis a Ti, Senhor!

Cristo nos convida:
“Venham, meus amigos!” 
Cristo nos envia:
“Sejam missionários!” 

Atendendo ao Teu chamado:
“Vão e façam, entre as nações,
um povo novo, em unidade,
para mim seus corações!”
Anunciar Teu Evangelho
a toda gente é transformar
o velho homem em novo homem
em mundo novo que vai chegar.

“Ide e fazei discípulos entre todas as nações!"

Católico vota consciente!


Vídeo 1
"Dom Orani Tempesta, Arcebispo da Arquidiocese do Rio de Janeiro, alerta a sociedade sobre os perigos da cultura da morte em implantação por poderosas organizações nacionais e internacionais e conclama a responsabilidade de todos diante das consequências do aborto e da eutanásia, numa reflexão profunda sobre as eleições, a reforma do Código Penal e a nova norma técnica do Ministério da Saúde para a prática do aborto."

Link  Dom Orani:


Vídeo 2
"Dom Luíz Henrique, Bispo Auxiliar da Arquidiocese do RJ, alerta sobre a importância da defesa da vida do inocente nas eleições de 2012 e conclama toda atenção da sociedade para a escolha de candidatos que não compactuem com as tentativas de implantação do aborto e da eutanásia no Brasil. 
Num pronunciamento sensível e corajoso, Dom Luiz Henrique orienta aos cristãos sobre o artíficio da disseminação de meias verdades, como a "liberdade de escolha da mulher", para a implantação de uma cultura do assassinato e destruição do ser humano. "Toda tentativa de burlar a legislação no sentido de promover o aborto, devemos ter muito cuidado".
Link Dom Luiz Henrique

Vídeo 3
"Dom Antônio Augusto Dias Duarte, Bispo Auxiliar da Arquidiocese do RJ, alerta para a importância da escolha de candidatos que sejam exemplo de defesa dos valores da família e da Vida nas eleições municipais de 2012."
Link Dom Antonio Augusto:

sexta-feira, 14 de setembro de 2012

Exaltemos a Santa Cruz!

Na próxima sexta-feira, dia 14, a Igreja celebra a festa da exaltação da Santa Cruz. Parece estranho louvar-se a  Cruz, quando todos nós nos sentimos chamados à vida e a cruz instrumento de martírio. Qual o sentido da cruz? Santo Agostinho, no seu tratado sobre os salmos, exclama: “Vede, ó cristãos, a glória da cruz. Já fulgura na fronte dos reis aquela que os inimigos insultaram. Já as maravilhas que realiza provam a força divina que nela reside. Venceu a terra inteira sem espada, venceu-a o lenho da cruz”.

O sangue redentor de Cristo santificou aquela madeira sagrada e por ela venceu a morte e nos conduz a todos à ressurreição cujas portas Ele nos abriu, como pioneiro(Cf. 1Cor.15, 20-23,) rasgando o seio da terra e subindo glorioso na sua natureza humana para junto do Pai.

Enquanto homens, descendentes de Adão, todos nós sofremos a dor e a morte. A isso não podemos fugir. E nossa libertação passa pelo seguimento de Jesus. A opção pelo seu caminho exige que assumamos a nossa condição e a superemos pela renuncia e sacrifício para caminharmos em direção à Luz.  “Aquele que não carrega a sua cruz e não me segue não pode ser meu discípulo” (Cf. Lc 14, 27)

Por que então temer pegar a cruz, pela qual se vai ao Reino, pergunta a Imitação de Cristo. Na Cruz está a salvação, na cruz está a vida, a força e a perfeição, enquanto que é por ela que, pela graça, podemos superar a condição de pecado em que nascemos até nos conformarmos inteiramente com Cristo.

Estranha condição a nossa. Vivemos presos a este mundo que arrasta a nossa vida para a matéria que desaparece com o tempo. Não nos apercebemos que podemos ir para onde quisermos, procurar qualquer caminho e não nos libertaremos das dores da morte. As alegrias são fugazes e os prazeres tem o seu fim tão rápido quanto o pulsar dos relógios.

São amarras que prendem nossa vida de espírito. Temos ânsia de Deus, da felicidade suprema, mas sentimos em nossos membros o peso que nos arrasta para as concupiscências, de que fala São Paulo: “Quem me libertará deste corpo do pecado?” (Cf. Rm. 7,24). Quem cortará o laço opressor, que nos constrange e a que nos apegamos mais que ao seio materno antes de virmos a este mundo?

Somente a cruz redentora de Cristo nos libertará, se a abraçarmos com amor e generosidade. Nela podemos nos gloriar, porque nela a salvação e a vida e a ressurreição.(Cf. Gal.6,14). 

A vida terrestre e sua glória foge-nos sempre até desaparecer nas vascas da morte. Mas a vida do espírito, que é informada pela cruz, esta, iniciada, jamais acabará: “Os desejos da carne levam à morte, ao passo que os desejos do Espírito levam à vida e à paz”(Cf. Rom 8,6).

No Evangelho de São João, no diálogo com Nicodemos Jesus nos fala: “Assim como Moisés levantou a serpente no deserto, assim é necessário que o Filho do Homem seja levantado a fim de que todo aquele que crê tenha por meio dele a vida eterna”(Cf. Jo. 3.14-15).

Toda a redenção do universo quis o Pai que passasse pela cruz. É por ela que o mundo será salvo. De instrumento de martírio e de morte para os mais rejeitados pelo mundo, quis Deus torná-la meio de salvação pela morte de seu Filho. Veneremos e exaltemos com toda a Igreja este sinal glorioso que aparecerá nos céus entre as nuvens quando o Filho virá julgar os vivos e os mortos para oferecer ao Pai todo o universo nele, em Cristo, restaurado.


Por: DOM EURICO DOS SANTOS VELOSO 
ARCEBISPO EMÉRITO DE JUIZ DE FORA, MG.

quinta-feira, 13 de setembro de 2012

Missa da Cruz será às 17 horas

Padre Eduardo Braga celebrará a Santa Missa no dia dedicado a Exaltação da Santa Cruz nesta sexta-feira, 14 de setembro, às 5h da tarde na Capela do Menino Deus.

terça-feira, 11 de setembro de 2012

Missa Tridentina na Igreja do Carmo da Antiga Sé: dia 16


Convidamos a todos para que no próximo domingo, dia 16 de Setembro, às 9h da manhã, na Igreja de Nossa Senhora do Carmo da Antiga Sé, no Centro Rio e próximo à Praça XV, a Santa Missa na Forma Extraordinária do Rito Romano em ação de graças aos 2 anos da aplicação do Summorum Pontificum na Arquidiocese de São Sebastião do
 Rio de Janeiro. O Revmo. Monsenhor José de Matos será o celebrante e contará com assistência Pontifical de Sua Excia. Revma. Dom Roque Costa, Bispo auxiliar do Rio de Janeiro.


Segue o link da Santa Missa em 19 de Setembro de 2010. Cerimonia esta, que oficializou a implantação do Summorum Pontificum na Arquidiocese do Rio de Janeiro a dois anos atrás.


domingo, 9 de setembro de 2012

Festa da Cruz apresentará o hino da JMJ


No próximo dia 14 de setembro o Brasil e o mundo estarão cantando o Hino Oficial da Jornada Mundial da Juventude Rio2013. O lançamento acontecerá na “Festa Aventura da Cruz”, na paróquia Nossa Senhora da Conceição, em Santa Cruz, a partir das 20h.
A festa começará com o som de DJs católicos, seguido por shows com Adriana Arydes, Eliana Ribeiro, Walmir Alencar, Olivia Ferreira e Leandro Souza da banda Frutos de Medjugore. O lançamento do Hino Oficial da JMJ será feito pelo Arcebispo do Rio de Janeiro, Dom Orani João Tempesta, às 22h. A missa será presidida pelo Núncio Apostólico no Brasil, Dom Giovanni d'Aniello, seguida da Vigília dos Jovens Adoradores no interior da paróquia.
A música que vai embalar as lembranças de muitos jovens sobre a JMJ Rio2013 é de autoria do padre José Cândido, da paróquia de São Sebastião em Belo Horizonte, Minas Gerais. De acordo com ele, o Hino "Cruz da Esperança!" é inspirado na exuberante natureza do Rio de Janeiro, no Cristo Redentor de braços abertos, no tema da JMJ - "Ide e fazei discípulos entre todas as nações"-, e na Conferência de Aparecida que convocou todos os membros da Igreja a serem discípulos e missionários de Jesus. "Espero que cause entusiasmo e alegria", prevê. "Esta é a maior gratificação". Padre Cândido define o hino como "letra e melodia simples". A mensagem principal, diz ele, é convocar os jovens a serem amigos de Deus e, por meio desta amizade, anunciar Jesus como discípulos.
O Hino se soma a Logomarca e Oração oficiais da JMJ para formar a identidade do evento em sua versão brasileira. Um dos critérios para a seleção exigia que a letra refletisse o rosto da juventude do Brasil e do mundo. 
O diretor do setor de Preparação Pastoral da JMJ Rio2013, padre Arnaldo Rodrigues, destaca a relação entre o Hino e o lema da JMJ Rio2013. "'Ide e fazei discípulos entre todas as nações' é a base do Hino", diz. O Hino e a Logomarca são os dois pontos principais que formam a identidade, “dão a cara” do evento. Na JMJ Rio2013, decidiu-se que estas escolhas seriam feitas através de concurso, possibilitando que qualquer pessoa possa contribuir de maneira direta com a construção da Jornada.

sábado, 8 de setembro de 2012

Viva Beato Ozanam!



SERVIDOR DOS MAIS POBRES. Este foi o título dado recentemente ao beato Antonio Frederico Ozanam, pela Igreja Católica. É desta forma que os fiéis devem invocá-lo nas orações feitas pela Jornada Mundial da Juventude (JMJ), tendo em vista que Ozanam foi escolhido como um dos intercessores do evento. E o 'Servidor dos Mais Pobres' morreu em 1853. A Memória Litúrgica é celebrada no domingo (7).
Conheça a vida deste homem se entregou ao amor de Deus, por meio dos Pobres. Também confira uma sugestão de missa em homenagem a ele.

BIOGRAFIA
Frederico Ozanam nasceu a 23 de Abril de 1813, em Milão (Itália). Filho de Jean-Antoine, médico prestigioso, cuja fama profissional não o impedia de assistir doentes indigentes, com o mesmo cuidado e afabilidade reservados aos pacientes da alta condição social, e de Marie Ozanam, também dedicada à assistência dos pobres e enfermos. Frederico respira desde o nascimento o profundo espírito de caridade compartilhado pelos seus pais.
Depois de uma infância muito protegida em Lião, Frederico entra no colégio em 1822 para começar os estudos secundários. Estudante brilhante e leitor insaciável, aos 17 anos conhece várias línguas: grego, latim, italiano e alemão, e inicia um curso de hebraico e sânscrito. De espírito sensível e preocupado, é apaixonado pelo estudo da Filosofia, consumindo-se com frequência numa investigação existencial e espiritual, que jamais abandonará.
Em 1831, Frederico, erudito jovem de província, chega a Paris para estudar na Sorbona. Em pouco tempo converte-se num assíduo frequentador dos ambientes intelectuais (entre os quais o salão de Madame Récamier) e começa a colaborar com jornais e revistas. Apesar da sua timidez e do comportamento simples, emergem com clareza tanto a sua profunda humanidade como o seu rigor moral: a sua imensa cultura, as suas opiniões actualizadas e o seu catolicismo empenhado tornam-no rapidamente uma personalidade relevante. Frederico dedica a sua formidável eloquência a moderar os debates sobre religião e política, num círculo literário estudantil chamado «Conferência de história», do qual é porta-voz. Certa tarde, depois de sair vencedor de um debate com um estudante socialista sobre o compromisso social dos católicos, anuncia a um amigo a intenção de realizar finalmente um projecto, que há tempo lhe era muito querido: uma «Conferência de caridade», uma associação de beneficência para a assistência dos pobres, «a fim de pôr em prática o nosso catolicismo».
Desta maneira, em Maio de 1833, com apenas 20 anos, Frederico funda, juntamente com seis companheiros, as Conferências de São Vicente de Paulo: «na época borrascosa em que nos encontramos, escreve ao seu amigo Ferdinand Velay, é bonito assistir à formação, acima de todos os sistemas políticos e filosóficos, de um grupo compacto de homens decididos a usar todos os seus direitos como cidadãos, toda a sua influência, todos os seus estudos profissionais, para honrar o catolicismo em tempos de paz e defendê-lo em tempos de guerra». Nenhum dos seus jovens fundadores podia imaginar o desenvolvimento que alcançaria esta pequena Sociedade benéfica, à qual Frederico se dedicaria, daí por diante, sem jamais poupar esforços.
Doutor em Direito (1836) e depois em Letras (1839), Ozanam inicia uma brilhante carreira universitária que o levará, em 1844, a tornar-se o titular da cátedra de Literatura Estrangeira na Universidade da Sorbona e a viver sem reservas a sua profunda vocação ao magistério.
Em 1841 casa-se com a jovem Amélie Soulacroix. Frederico Ozanam é, portanto, um homem profundamente inserido no seu tempo. Marido e pai, professor e literato, leigo comprometido, vive as diferentes dimensões da sua existência, com a mesma paixão e generosidade: vai pessoalmente aos bairros pobres de Paris e de outras cidades, promove a expansão das Conferências vicentinas no mundo, publica escritos históricos e literários, luta pela liberdade civil, política e religiosa, sofrendo pelos contrastes que dividem o mundo católico em facções políticas opostas, e tendo um coração cheio de ternura para com Amélie e Marie, sua filha. O seu caminho espiritual, sempre atormentado, conhece altos e baixos: Frederico julga não fazer o suficiente, e pede ao Senhor que o ajude a ser melhor, luta contra o orgulho até se esquecer do próprio valor.
Os primeiros sintomas do que seria uma grave infecção renal, confundida com uma enfermidade pulmonar, que o levaria lenta e dolorosamente a uma morte prematura, chegam-lhe de surpresa em 1846. Na tentativa de recuperar a saúde, Frederico passa algum tempo com a família na Itália, e é recebido em audiência por Pio IX. De retorno a Paris, Ozanam continua a dedicar-se, de corpo e alma, ao serviço dos seus alunos, ao jornal «Ere nouvelle», com o qual colaborou na sua fundação, aos pobres e aos trabalhadores.
A revolução de 1848 e o feroz debate no mundo político e católico só tornarão piores as suas condições de saúde. Em 1849, depois de ter sofrido um segundo ataque agudo do mal que o estava minando, Frederico começa a estar consciente do triste pressentimento. As suas actividades continuam de modo frenético. O seu anseio de conhecer e de participar leva-o a ignorar a dor física e, por vezes, até mesmo os conselhos dos médicos. Em Maio de 1853, de novo na Itália por motivo de saúde, a braços com a angústia de em breve ter que deixar os seus entes queridos, os sucessos profissionais e os debates políticos, mas pronto ao sacrifício, dirige-se a Deus: «Senhor, quero o que Tu queres, quero como o queres e por todo o tempo que o quiseres, quero-o porque Tu o queres».

FONTE: SSVP site

sexta-feira, 7 de setembro de 2012

Seminário São José festeja 273 anos


Na última quarta-feira, 5 de setembro, o Seminário Arquidiocesano de São José completou 273 anos de existência, reafirmando o seu compromisso com a formação de novos sacerdotes. Uma Missa em Ação de Graças foi presidida pelo Reitor Interino, Padre Leandro Câmara, na Capela dedicada a Cristo Sumo e Eterno Sacerdote, na sede do Seminário, localizado no Rio Comprido.

O Vice-Reitor do Seminário de São José, Padre Thiago de Carvalho Humelino, o Reitor do Seminário Propedêutico Rainha dos Apóstolos, Padre Leandro Lênin, e alguns sacerdotes formadores concelebraram a Eucaristia, que contou também com os serviços de diversos diáconos e com a presença dos 118 seminaristas, que atualmente estudam no Seminário, dentre eles: 11 de Nova Friburgo, 3 de Itabuna, na Bahia, e 1 de Rubiataba, em Goiás.

O Reitor Interino do Seminário, Padre Leandro Câmara, ressaltou a importância e o significado de celebrar os 273 anos da Instituição, que é o primeiro Seminário Diocesano do Brasil, e que, além disso, é responsável pela formação de muitos sacerdotes, bispos, homens santos – alguns conhecidos e outros não –, e que teve seu corpo docente composto por muitas pessoas que dedicaram sua vida na condição de formadores dos futuros sacerdotes.

— Celebrar os 273 anos do Seminário São José significa reconhecer, na história do Seminário, na história dessa casa que forma sacerdotes, a Providência Divina, a fidelidade de Deus, que sempre acompanha aqueles que ele vocaciona. Significa também entregar a vida de todos aqueles que se encontram em período de discernimento, em preparação para o sacerdócio, e, ao mesmo tempo, olhar para o futuro e dar os passos que precisamos dar para fazer cada vez mais uma promoção vocacional mais eficaz de modo que, pelo nosso testemunho, nós possamos tocar os corações dos nossos jovens e fazer com que eles despertem para esse discernimento acerca da vontade de Deus para suas vidas, afirmou.

Em preparação para a Festa de Nossa Senhora da Penha – realizada em outubro –, a Imagem Peregrina da Santa foi levada para o Seminário de São José, no último sábado, dia 1º de setembro, e permanecerá junto aos seminaristas até o próximo domingo, dia 8, quando partirá para outra comunidade paroquial.

— Nós tivemos a graça de receber em nosso Seminário, neste ano, a Imagem Peregrina de Nossa Senhora da Penha e, neste sentido, podemos perceber o carinho de Deus por nós e pelos que Ele nos envia em missão. Hoje, nós celebramos 273 anos de Seminário e, ao celebrarmos este aniversário, fiquemos atentos para conservarmos e guardarmos a aliança que o Senhor fez conosco e que pela qual fomos atraídos por Ele. (...) Que Nossa Senhora da Penha abençoe todos os seminaristas, exortou Padre Leandro Câmara durante a homilia.

Ordenado em 6 de agosto de 2011 e recém nomeado Vice-Reitor do Seminário Arquidiocesano de São José, Padre Thiago de Carvalho Humelino, também destacou a alegria e o entusiasmo que esta escola de sacerdotes tem em continuar formando novos padres.

— Para nós, com certeza, é uma alegria muito grande comemorar os 273 anos do Seminário, tendo em vista que ele é o primeiro Seminário Diocesano do Brasil e que é o pioneiro do trabalho e da formação dos sacerdotes aqui no país. O Seminário tem uma tradição enorme, nomes pelo Brasil inteiro... Quantos sacerdotes, missionários e até bispos saíram daqui.... Então, para nós, sem dúvida, é um momento de muita alegria e de bendizer o Senhor por tudo o que ele realizou e continua realizando, concluiu Padre Thiago.

* Fotos: Seminarista Nilton Ferreira e Portal da Arquidiocese do Rio

quinta-feira, 6 de setembro de 2012

terça-feira, 4 de setembro de 2012

Homens de fé rezam o terço semanalmente

O Terço dos Homens ocorre toda terça-feira às 7:30h da noite no salão da Capela do Menino Deus e tem reunido em torno de 12 homens perseverantes desde o começo do grupo a quase um ano.

O idealizador do Grupo, Senhor Fernandes, lembra que não é um grupo fechado e que qualquer homem de outras comunidades podem participar.

A oração começa com a oração individual de cada presente que compartilha com os demais. Em seguida é rezado o terço com muita música. O grupo tem como padroeira Nossa Senhora Aparecida.


segunda-feira, 3 de setembro de 2012

Missa encerrará Seminário às 19h

Uma Missa em Ação de Graças será celebrada pelo Padre Eduardo Braga nesta segunda-feira, 03 de setembro, às 7h da noite, marcando o término do Seminário de Vida no Espírito Santo que é organizado anualmente pelo Grupo de Oração Menino Deus.

sábado, 1 de setembro de 2012

Absurdo: Desapropriação da Igreja de São Jorge


Por: Extra Online\ globo.com
RIO - A devoção a São Jorge surgiu no caminho dos planos do governo estadual, que quer ampliar a Biblioteca Celso Kelly, na Avenida Presidente Vargas com a Praça da República, no Centro. O projeto exigiu a desapropriação de uma parte do terreno da Igreja de São Jorge, uma das mais tradicionais do Rio, como revelou a coluna Gente Boa, do GLOBO. Segundo a Secretaria estadual de Educação, que se manifestou apenas por uma nota oficial, a área desapropriada mede 202 metros quadrados e está desocupada. O prédio construído em 1758 não será atingido. Mas o provedor da Irmandade de São Gonçalo Garcia e São Jorge, Jorge de Aguiar, está inconformado. E faz um apelo aos devotos para que orem, de forma a que a igreja não perca um pedacinho sequer do terreno.
— A igreja em si é muito pequena. E em momentos festivos nós precisamos usar toda a área possível para atender os fiéis. No Dia de São Jorge (23 de abril), recebemos milhares de pessoas — disse o provedor.
Jorge de Aguiar recebeu um comunicado do governo do estado e encaminhou o documento para análise do Departamento Jurídico da Arquidiocese.
— Não entendo por que vão mexer com parte do terreno para ampliar a biblioteca. Não que essa não seja uma obra importante. Mas acho que, antes disso, o governo deveria investir mais em educação. Só preparando bem os estudantes é que eles sairão da escola sabendo ler de verdade — reclamou.
A reforma da Biblioteca Celso Kelly começou em dezembro de 2008, quando foi fechada ao público. Na época, a previsão era que os serviços fossem concluídos até junho de 2010. Mas as intervenções prosseguem até hoje. A biblioteca conta com um acervo de 60 mil volumes, incluindo obras raras editadas entre os séculos XV e XVIII.
— A Biblioteca Celso Kelly é a mais importante da cidade em relação ao acervo que conta a história do Rio. Isso é inegável. Mas qualquer ampliação deveria levar em conta a importância histórica da Igreja de São Jorge. Muitas vezes, as obras públicas ignoram isso. Para que a Avenida Presidente Vargas fosse construída, por exemplo, quatro igrejas centenárias foram demolidas — disse o historiador Milton Teixeira.

Translate