quinta-feira, 5 de abril de 2012

Missa Crisma foi celebrada na manhã da Quinta Santa

Com a Missa do Crisma e a renovação das promessas sacerdotais, a Arquidiocese do Rio de Janeiro iniciou a Quinta- Feira Santa, 5 de Abril. A Missa, realizada na Catedral de São Sebastião, foi presidida pelo Arcebispo do Rio de Janeiro, Dom Orani Tempesta e concelebrada pelos Bispos Auxiliares Dom Antonio Augusto Duarte, Dom Nelson Francelino, Dom Paulo Cezar, Dom Pedro Cunha, Dom Edson de Castro Homem, pelo Bispo Auxiliar Emérito, Dom Assis Lopes e pelo Vigário Episcopal para a Vida Consagrada, Dom Roberto Lopes. Estiveram presentes também os Vigários Episcopais dos sete Vicariatos da Arquidiocese, além de demais sacerdotes, diáconos e seminaristas.

No início da celebração, Dom Orani saudou o povo de Deus que esteve presente e também os que acompanhavam pela Rádio Catedral e Web TV Redentor. Ele lembrou o fim da Quaresma e explicou o significado da Missa do Crisma, também conhecida como Missa dos Santos Óleos.

- Terminamos a Quaresma e nos preparamos para começar o Tríduo Pascal rumo à Páscoa do Senhor. Hoje, nós celebramos a Missa do Crisma, onde abençoaremos os óleos que serão utilizados nos sacramentos e nossos sacerdotes também renovam os seus compromissos. Sabemos que o tempo da Quaresma, é um momento da renovação batismal. Mas nessa missa, temos a oportunidade de fazermos com que todos nós sacerdotes (...) renovemos a nossa missão presbiteral, afirmou.

Durante a Homilia, o Arcebispo destacou a beleza da ordenação e incentivou os sacerdotes presentes a renovarem a alegria do dom que receberam.

- (...) É colocar no coração de cada um de nós o desejo de renovar a nossa fé. Hoje, nós voltamos ao tempo e ao momento em que fomos ordenados padres quando se renovam as promessas presbiterais, nós nos recordamos de quando a fizemos pela primeira vez, diante das nossas comunidades, diante do bispo que nos ordenou..., refletiu.

Dom Orani pediu que os sacerdotes continuem firmes no Senhor e que permaneçam engajados no trabalho de anunciar a Boa Nova por onde passam

- Convido a todos para que nessa manhã renovemos os nossos compromissos. Peçamos ao Senhor que nos dê esse dom de continuarmos firmes naquele chamado que recebemos. Que Ele nos dê a graça de podermos continuar servindo com alegria o povo de Deus, levando a santidade. Nos deixemos conduzir pelo Espírito Santo nesse tempo de missão, evangelização, trabalhos missionários... que nossos trabalhos sejam voltados para anunciar a Boa Notícia e levar as pessoas a serem discípulas do Senhor, motivou

Durante a celebração, os sacerdotes renovaram as promessas presbiterais e logo em seguida, o Arcebispo do Rio abençoou os Óleos dos Catecúmenos, Crisma e Unção dos Enfermos, que serão usados durante todo o ano nas Igrejas do Rio. Após a consagração do Crisma, três representantes de cada vicariato subiram ao altar, junto de seus respectivos vigários episcopais, e receberam os Santos óleos.

“Que o pão da vida nos revigore no nosso sim”
Para o coordenador da Pastoral da Saúde Presbiteral, Monsenhor Gustavo Auller a Missa do Crisma vai além de um momento de comunhão junto ao Arcebispo, essa também é a oportunidade de se fortalecer na Graça do Senhor.

- A Missa de hoje é muito importante para os padres porque é um momento de renovarmos os nossos compromissos sacerdotais, não apenas de manifestar uma unidade e uma comunhão com o bispo e todos os irmãos presbíteros, mas também é um momento de podermos nos sentir fortalecidos com a graça de Deus e também manifestar publicamente o desejo de confirmar esse nosso propósito de nos colocarmos a serviço do Reino de Deus, opinou.

Segundo o Vigário Episcopal do Vicariato Leopoldina, padre Alex Siqueira, é essencial que todos os membros do clero estejam em unidade com o Cristo sacerdote:

- Nós somos sacerdotes do sacerdócio, que tem origem em Cristo Jesus. Por isso é muito importante estarmos sempre unidos ao Cristo Sacerdote. Hoje é um momento de agradecer e renovar nossos compromissos para permanecermos firmes em nossa missão, falou.

O Bispo Auxiliar do Rio de Janeiro, Dom Antônio Augusto acredita que apesar do presbítero ganhar experiência com o passar dos anos, a vida sacerdotal deve estar sempre em renovação:

- A vida é uma renovação e a vocação também tem que se rejuvenescer. Apesar da idade avançar e os anos de sacerdócio se amadurecerem, a vida sacerdotal deve estar sempre em constante renovação para termos essa juventude de Cristo. Quando o sacerdote vai ao altar, ele pode rezar interiormente: "Eu irei ao altar de Deus, ao Deus que dá alegria à minha juventude" e a vocação é uma grande alegria, por isso devemos renová-la diariamente, concluiu.

FONTE: Portal da Arquidiocese do Rio

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Escreva no quadro ABAIXO seu comentário sobre esta postagem!

Translate