quinta-feira, 27 de outubro de 2011

Dom Nelson celebra São Crispim e São Crispiniano no Centro do Rio



Na noite da última terça-feira, dia 25 de Outubro, o Bispo Auxiliar de da Arquidiocese do Rio Dom Nelson Francelino presidiu a Celebração Eucarística em memória dos mártires São Crispim e São Crispiniano, na capela localizada próximo à Praça da Cruz Vermelha. Concelebraram o Capelão da Irmandade, Padre Luiz Roberto Gomes Martins e o Vigário Paroquial do Santuário de Fátima, Padre João de Bona.

Na homilia, Dom Nelson ressaltou que a vida Cristã não é uma vida de ilusão:

— A cruz, a dor, o sofrimento, fazem parte da nossa vida. Vivemos cada momento sabendo que Deus nos acompanha, mesmo quando os sofrimentos aparecem. A vida Cristã não é fácil. Vivemos numa cidade com diversas complexidades: medo da violência, injustiça, momentos de tristeza e abandono, tudo nos impulsionando a abandonar a nossa religião e a desviar dos caminhos de Deus. Assim também foi a vida de São Crispim e São Crispiniano, mas eles, se desviando das dificuldades e perseguições, preferiram a morte a renegar a fé, explicou.


O Bispo também lembrou que o cristianismo está centrado na cruz de Cristo.

— Somos convidados a carregar nossa cruz, pois toda cruz é passageira. Como a noite que termina com o nascer do sol, assim nossas dificuldades também cessarão. E para ultrapassar todos os nossos obstáculos, temos a intercessão dos nossos padroeiros, destacou.

No final da Missa, o grupo folclórico português “Sertões das Aldeias”, da Paróquia Santo Antonio dos Pobres, fez uma belíssima apresentação para Dom Nelson e toda a comunidade.



Os Santos
São Crispim e São Crispiniano nasceram em Roma e foram martirizados no dia 25 de Outubro do ano 287 da era cristã, na cidade de Soiassons, na França. Embora de descendência nobre, ganhavam o pão como humildes operários: durante o dia eram missionários chefiados para evangelizar na França e à noite, trabalhavam como sapateiros e correeiros (quem faz correias). Foram martirizados após tentativa de fazê-los abandonar sua crença.

* Colaboração e fotos: Marcos Arzamendia

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Escreva no quadro ABAIXO seu comentário sobre esta postagem!

Translate