segunda-feira, 26 de setembro de 2011

Igreja da Candelária completa 200 anos



A Igreja de Nossa Senhora da Candelária, no Centro do Rio, está em festa. No dia 23 de setembro uma Missa foi celebrada em ação de graças pelos 200 anos da sua inauguração. Presidida pelo Arcebispo do Rio de Janeiro, Dom Orani João Tempesta, a celebração litúrgica foi concelebrada pelo Vigário Episcopal do Vicariato Urbano, Padre José Laudares, pelo pároco da Candelária, Monsenhor Elia Volpi, e por outros Sacerdotes, Diáconos, acólitos e seminaristas, que agradeceram a Deus pelo serviço, que, durante dois séculos, a Igreja Católica vem prestando ao povo carioca através do templo, localizado na Praça Pio X.
Além dos celebrantes, formadores do Seminário São José, autoridades públicas da cidade do Rio, membros da Irmandade do Santíssimo Sacramento e fiéis participaram da Santa Missa. Para o Arcebispo, a Igreja da Candelária faz com que a cada dia o povo se recorde de Deus.

— É com alegria que nós celebramos e agradecemos a Deus pelos 200 anos da inauguração da fachada da Igreja da Candelária, pois somos testemunhas de tudo o que ela representa hoje para o Brasil, em especial, para o povo do Rio de Janeiro. Os que passam por aqui diariamente olham para a Igreja e se recordam de Deus, mesmo que não vivam o Evangelho. (...) Deus quer habitar em toda a cidade e nós somos chamados a anunciar que Cristo está vivo, que venceu a morte e o pecado, afirmou Dom Orani.

Ponto turístico que não pode faltar no roteiro de visitantes brasileiros e do exterior, a inauguração da fachada da Igreja, com a chegada da imagem de Nossa Senhora da Candelária, se desdobrou em duas cerimônias. A primeira, no dia 8 de setembro de 1811, quando ocorreu a benção do frontispício e dos altares, seguindo-se celebração de Missa no altar-mor. A segunda, no dia 18 de setembro do mesmo ano, quando houve a Transladação do Santíssimo Sacramento bem como das imagens para os respectivos altares, dando à inauguração da fachada um caráter mais profundo, marcando a entrega do templo aos fiéis para o culto.

Para o seminarista do Propedêutico Rainha dos Apóstolos, Vinícius Nascimento, a celebração marca um ponto da história que se faz presente e que, ao mesmo tempo, é atual.

— Para mim e para o povo carioca celebrar os 200 anos da fachada é celebrar um ponto da história que se torna atual. Perceber a presença da Igreja Católica há dois séculos atrás, aqui no Rio de Janeiro, e ver essa bela característica conservada por tanto tempo é um grande motivo, com certeza, para nos orgulharmos e bem celebrarmos essa magnitude toda, disse o seminarista.

Já para o membro da Pastoral da Comunicação (Pascom) que participou da celebração Waldinei Faustino de Melo, a Igreja da Candelária é um marco da fé não só do povo carioca, mas de todo o Brasil.

— Acho que não só para o Rio de Janeiro, mas para o Brasil, é uma honra ter uma Igreja desse porte histórico. Mais do que isso, a Igreja da Candelária representa a fé não só dos cariocas, mas de todos os brasileiros, afirmou Waldinei.

Mais do que um templo para a realização das celebrações litúrgicas, a Igreja da Candelária durante esses dois séculos vem realizando um trabalho social e cultural, sempre cultivando o belo e tendo uma preocupação para com o próximo. Atualmente as Missas acontecem de segunda a sexta, às 12h15min, e aos domingos, às 10h30min e às 12h.

Ao final da celebração, o Provedor da Irmandade, José Gomes da Silva, entregou a Dom Orani uma placa de agradecimento por todo o trabalho realizado na Arquidiocese e a Banda da Polícia Militar do Estado do Rio de Janeiro executou o Hino Nacional, confirmando assim, que a Igreja da Candelária tem grande importância histórica, religiosa e cultural para o Brasil.

* Fotos: Gustavo de Oliveira e Raphael Freire

*FONTE: Arquidiocese do Rio

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Escreva no quadro ABAIXO seu comentário sobre esta postagem!

Translate