quinta-feira, 21 de abril de 2011

Missa do Crisma na Catedral Metropolitana

Com a Missa do Crisma e a renovação das promessas sacerdotais, a Igreja em todo o mundo iniciou na manhã da Quinta-feira Santa, dia 21 de abril, as celebrações do Tríduo Pascal. Na Arquidiocese do Rio, a Missa aconteceu na Catedral de São Sebastião, presidida pelo Arcebispo Dom Orani João Tempesta.

A Santa Missa foi concelebrada pelos Bispos Auxiliares Dom Nelson Francelino, Dom Paulo Cezar, Dom Pedro Cunha, Dom Edson de Castro Homem, Dom Antonio Augusto Dias Duarte e Dom Dimas Lara Barbosa. Também pelo Bispo Auxiliar Emérito, Dom Assis Lopes e pelo Abade do Mosteiro de São Bento, Dom Roberto Lopes.

No início da celebração, Dom Orani saudou os Bispos, presbíteros, diáconos e seminaristas presentes. Também o povo de Deus, que unidos em oração, participaram da missa. Dom Orani desejou que todos celebrem a Páscoa com a certeza e esperança na vida que venceu a morte.

- A Igreja a cada ano se renova quando durante os quarenta dias todas as pessoas são convidadas a entrar em conversão, a buscar mais ainda a Cristo e, na Páscoa, nós renovamos nossa fé. É a esperança na vida que vence a morte, a certeza da ressurreição. Por isso, é o momento central de nossa fé e caminhada. Todo cristão é chamado a fazer Páscoa para que renovados, a gente possa fazer aquilo que temos a missão: proclamar Cristo Jesus, disse.

Antes de presidir a renovação das promessas sacerdotais, o Arcebispo disse que com o mesmo entusiasmo e confiança da ordenação, os sacerdotes devem renovar a alegria do dom que receberam.

- Com a experiência pascal temos que renovar nosso vigor sacerdotal, enfatizou o Arcebispo.


Durante a celebração, o Arcebispo do Rio abençoou os Óleos dos Catecúmenos, Crisma e Unção dos Enfermos, que serão usados durante todo o ano nas igrejas da cidade. Dom Orani, em sua mensagem, falou que os óleos sejam não só o sinal, mas o compromisso de levar as pessoas a alegria de ser cristão.

Após a consagração do Crisma, os representantes dos Vicariatos Episcopais receberam os Santos óleos. Antes de terminar a Celebração, Dom Paulo Cezar, em nome de toda Arquidiocese, leu uma carta parabenizando Dom Orani pelo seu segundo ano como pastor do Rio de Janeiro. O Arcebispo recebeu ainda, um quadro da Santa Ceia de presente.

Padres unidos na fé
- Na última ceia Jesus deixa si próprio no sacerdócio que é o seu representante e na Eucaristia que é sua presença real. O Senhor sabendo entregar a vida pela humanidade nos amou até o fim e deixou o maior presente que ele podia deixar: ele mesmo. Hoje agradecemos essa Igreja que Jesus fundou com seu coração aberto na cruz, disse Padre Jorjão, Vigário Paroquial da Igreja Nossa Senhora da Paz.


- Essa celebração é fundamental, pois celebramos a unidade do Bispo com seu presbitério. Tem um significado tão bonito. Essa é a minha primeira Semana Santa enquanto Bispo e é uma emoção muito grande, meu desejo é viver com profundidade o mistério pascal de Cristo, afirmou Dom Paulo Cezar.

- A união dos sacerdotes e a eucaristia que nos alimentos é a grande bênção para todos nos, destacou Cônego José Mazine, Pároco da Paróquia São Benedito.

Após a Celebração Eucarística, todos os sacerdotes se reuniram num almoço de confraternização.


*Fonte: Portal da Arquidiocese do Rio de Janeiro

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Escreva no quadro ABAIXO seu comentário sobre esta postagem!

Translate